Esta nova regulamentação adotada pela Organização IMO (International Maritime Organization) é clara em quanto a que nenhum container deverá ser carregando em um navio a menos que disponha dos datos do peso bruto verificado (VGM) sem nenhuma exceção.

Como consequência, as operadoras das terminais estão obrigadas a dispor dessa informação antes de incluir os containers no plano final de embarque. Maersk Line garantirá que esse listado final de embarques autorizados só incluirá os containers com o peso verificado. 

A legislação local e nacional ditará as consequências de embarcar containers sem ter o peso corretamente verificado, assim como também os operadores das terminais devem estar conscientes disto. 

Os operadores das terminais receberão a informação do peso neto verificado por parte do expedidor da carga ou por parte da companhia marítima, e precisarão ter EDI ou outros processos para poder receber e processar essa informação da forma correta. 

Se o peso neto verificado é obtido nas mesmas instalações do operador da terminal, este precisará ter um processo onde possa enviar essa informação do peso neto verificado para a companhia marítima. Maersk Line irá colaborar com todos os operadores das terminais para garantir este processo funcione como deve. 

De forma excepcional, as terminais deverão pesar containers cheios dos quais o peso já foi devidamente comunicado. No caso de que o peso seja diferente do peso verificado o peso usado será o que a terminal proporcione. 

Outros provedores que não sejam parte do Convenio SOLAS-proporcionam serviços como depósitos, trens, caminhões, barcos para serviços feeders, ect em origem-podem ser incluídos na entrega da informação relevante do Acordo SOLAS sempre e quando seja factível. 

Para consultar mais informação acerca dos efeitos para o expedidor da carga faca AQUI

Back to VGM home page